Senador confirma pedido de investigação sobre compra de R$ 3,5 milhões em próteses penianas para o Exército

O senador Jorge Kajuru (Podemos-GO) confirmou nesta terça-feira (12) que fará junto ao deputado federal Elias Vaz (PSB-GO) um pedido de investigação ao Tribunal de Contas da União (TCU) e ao Ministério Público Federal (MPF) para que o Exército Brasileiro explique a compra de 60 próteses penianas infláveis no valor total de R$ 3,5 milhões.

De acordo com informação da coluna Guilherme Amado, do portal Metrópoles, logo depois confirmada pelo senador Kajuru, os três pregões eletrônicos no ano passado para comprar os produtos, cujo comprimento varia entre 10cm e 25cm, aparecem no Portal da Transparência e no Painel de Preços do governo federal.

A prótese peniana inflável é indicada em último caso para tratamento da disfunção erétil. Diferentemente dos medicamentos que tratam a doença, não há outra indicação no caso da prótese. Para o senador Kajuru, a compra trata-se de uma “barbaridade”.

Veja também
Medo de represália desencoraja médicos a denunciarem planos à ANS

O primeiro pregão teve a compra de dez próteses autorizada no dia 2 de março de 2021, no valor de R$ 50.149.72 cada, para o Hospital Militar de Área de São Paulo. O fornecedor foi a empresa Boston Scientific do Brasil LTDA.

Um segundo certame estabeleceu, no dia 21 de maio de 2021, a aquisição de 20 próteses, ao custo de R$ 57.647,65 cada, para o Hospital Militar de Área de Campo Grande (MS). A empresa fornecedora foi a Quality Comercial de Produtos Médicos Hospitalares LTDA.

O terceiro pregão determinou, no dia 8 de outubro de 2021, a compra de 30 próteses, cada uma orçada em R$ 60.716,57, para o Hospital Militar de Área de São Paulo. A empresa Lotus Medical Distribuidora e Comércio de Produtos Médicos Eireli foi encarregada de fornecer as unidades.

O Ministério da Defesa ainda não se pronunciou sobre o caso.

Com informações do portal Metrópoles