“Sempre foi covarde. É uma característica dele”, diz general sobre Bolsonaro

O general Carlos Alberto dos Santos Cruz, ex-ministro do governo Jair Bolsonaro (PL), disparou contra o antigo aliado em entrevista à revista Isto É, no último dia 28. Além de “criminoso”, “covarde” e “traidor”, Santa Cruz acusou o presidente de ter destruído a direita e o conservadorismo no Brasil.

“Bolsonaro sempre foi covarde. É uma característica dele. Um momento em que isso ficou perceptível foi no Sete de Setembro, quando o presidente fez um chamamento popular, uma bravata absurda na Avenida Paulista. Pouco tempo depois, chamou outra pessoa para escrever meia página para se desculpar”, destacou em uma das muitas respostas sobre o antigo aliado.

Ao ser questionado sobre o recente episódio em que Bolsonaro ameaçou expor dados de técnicos da Anvisa que aprovaram a imunização de crianças no Brasil, Santos Cruz voltou a disparar contra o ex-aliado.

“Uma barbaridade e uma canalhice total. Órgãos técnicos como a Anvisa existem exatamente para fazer com que a sociedade não fique à mercê apenas de decisões políticas. Expor os servidores é uma coisa criminosa”, disse o militar.

Santos Cruz afirmou ainda que o ex-capitão foi o responsável por ‘destruir a direita e o conservadorismo’ no Brasil, assim como teria feito ‘o PT com a esquerda’. Filiado ao Podemos, do Centrão, o general ainda disparou contra a aliança de Bolsonaro com o PL, de Valdemar Costa Neto.

“Bolsonaro abraçou aqueles que criticava de maneira contundente. Isso é traição pura ao eleitorado, aos que acreditaram na sua conversa fiada de fazer política de uma nova maneira”, acrescentou.