Em Brasília, Bruno Roberto participa da filiação de Bolsonaro ao Partido Liberal

 

O presidente Jair Bolsonaro, sem partido há cerca de dois anos, desde que deixou o PSL, se filiou ao PL na manhã desta terça-feira (30), durante evento que aconteceu no Complexo Brasília 21.

Além de Bolsonaro, foram filiados o seu filho mais velho, o senador pelo Rio de Janeiro Flávio Bolsonaro, e o ministro do Desenvolvimento Regional, Rogério Marinho. Bolsonaro fez duras críticas à esquerda e disse que os brasileiros trocaram a bandeira vermelha pelas cores verde e amarela.

Acompanharam o ato, na Capital Federal, o líder do partido na Câmara, Wellington Roberto, o líder do Republicanos, Hugo Motta, além do deputado estadual Cabo Gilberto (PSL) e o pré-candidato ao senado, Bruno Roberto.

“Estamos todos extremamente felizes, satisfeitos e honrados com a chegada do presidente Jair Bolsonaro a nossa agremiação partidária. Sua filiação permitirá que o partido ocupe um papel de grande protagonismo nas eleições de 2022, se tornando o maior partido do Brasil”, afirmou Bruno.

O pré candidato ainda esclareceu sobre as bandeiras que o partido carrega. “A sua chegada permite que façamos a defesa de bandeiras como a da família, da pátria, da liberdade e da retomada da economia, estruturando ações importantes para os brasileiros, como foi feito com o auxílio emergencial que ajudou mais de 62 milhões de brasileiros”, concluiu o pré candidato.

Em seu discurso, o presidente Jair Messias Bolsonaro afirmou que, no PL, quer ajudar a compor bancadas para as eleições 2022 a fim de “fazer melhor para o Brasil”, mas também disse que o evento não servia para “lançar ninguém a cargo nenhum”.