Atraso da 2ª dose da Coronavac deve ser sanado em até 3 semanas, diz secretário; Paraíba recebe hoje mais de 120 mil doses de vacinas

O secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, confirmou nesta segunda-feira (3) que o Estado deve resolver o problema de atraso da aplicação da segunda dose da Coronavac em até 3 semanas. A demora na aplicação não resulta em perda de eficácia, disse Geraldo.

“Semanalmente estamos recebendo remessas da Coronavac e em um espaço de 2 a 3 semanas, que algumas pessoas já passaram do prazo, será sanado. As alterações de uma ou duas semanas não determinarão perda e eficácia ou diminuição da proteção”, declarou.

A Paraíba recebe hoje 113.250 doses da vacina Oxford/Astrazeveca e 8.190 da Pfizer. O primeiro imunizante deveria ter chegado no último sábado, mas houve um atraso de logística.

“Houve apenas um pequeno atraso na logística, recebemos no sábado à tarde as 5.800 doses da Coronavac e hoje vamos receber 113 mil da Aztrazeneca e mais 8.190 da Pfizer, para ser aplicada em Campina Grande, João Pessoa e Cabedelo, por conta do seu acondicionamento. Ela inclusive não pode ser aplicada em drive-thru”, disse.

A vacina da Pfizer, nova no Brasil, tem aplicação em duas doses. A segunda deve ser dada 21 dias após a primeira. O imunizante requer aplicação ágil. Ele pode ser acondicionado em geladeiras comuns entre 2 e 8 graus por 5 horas, e em -15 e -5 graus por 14 dias.