Corinthians perde em casa para o Peñarol e se complica na Sul-Americana

Em partida decisiva pelo Grupo E da Copa Sul-Americana, o Peñarol bateu o Corinthians por 2 a 0, nesta quinta-feira, na Neo Química Arena. O resultado complica demais a situação do clube brasileiro na competição, que fica com apenas um ponto em dois jogos. Com gols de Giovanni González e David Terans, os uruguaios souberam aproveitar melhor as chances, enquanto o Alvinegro teve um pênalti não marcado e uma atuação sofrível na defesa.

O primeiro minuto da etapa inicial já deu uma amostra do que aconteceria dali em diante. Cantillo perdeu a bola em zona perigosa e o Peñarol quase abriu o placar. Cinco minutos depois, Luan recebeu cruzamento de Fagner e, livre, chutou longe do gol. Pouco tempo depois, o camisa 7, que se destacava, obrigou o bom goleiro Dawson a fazer uma grande defesa em chute colocado.

Apesar de bem no ataque, a defesa corintiana era um show de horrores, tanto é que a cada chegada do Peñarol era um sufoco. E em uma delas, aos 12 minutos, o placar foi aberto. O bote errado de Bruno Méndez, o erro de posicionamento de Gil e a falta de cobertura de Fábio Santos deixaram Giovanni González livre para chutar na saída de Cássio e fazer 1 a 0.

O Corinthians seguia bem no ataque, mas sofria de forma desesperadora na defesa. Em um intervalo de dez minutos, Cássio teve de fazer três grandes defesas, sendo a última delas um milagre em cabeceio de David Terans. A partir dali o Timão aumento o volume ofensivo e obrigou Dawson a fazer três defesas consecutivas: em chutes de Léo Natel, de Bruno Méndez e de Luan, novamente, com chance cara a cara, mas o goleiro uruguaio fez seu milagre do dia.

A etapa inicial ainda reservaria lances importantes diante da pressão corintiana nos minutos finais. Entre eles um pênalti não marcado em Luan (de novo ele), que teve a sola do pé chutada. Pouco tempo depois, em boa jogada de Fagner com Léo Natel, o atacante cruzou forte para a área, mas Jô perdeu chance incrível, chutando para fora. Foi a última oportunidade da primeira etapa.